As competências e as Metacompetências    Seu papel na Auto-Avaliação ?

03/01/2017

Os Gestores da  área pública já procuram  por profissíonais com competência para desenvolver suas próprias competências.....(clique no título para saber mais)

Ultimamente, metacompetência tem sido um termo em voga no mundo corporativo-e grosso modo-quer dizer que há competências para se desenvolver as próprias competências. Parece complicado, mas não é.

Na verdade, metacompetência é toda qualidade que capacita um profissional para lidar com as pessoas, os problemas e as circunstancias de um ponto de vista ético. Por exemplo, ninguém afirmaria que uma pessoa desonesta pode ser um profissional competente. Faltaria um ponto fundamental: integridade. Do mesmo modo, não se pode dizer que alguém com uma afetividade pouco desenvolvida seja um bom tomador de decisões. Falta-lhe inteligência emocional.

As metacompetências são qualidades necessárias para elevar ao grau máximo outras competências que possuímos, e dizem respeito à nossa estrutura racional e emocional construída ao longo do tempo. São, portanto, faculdades éticas adquiridas e se referem não somente ás nossas habilidades, mas também ás nossas intenções.

Vale notar que metacompetência é um termo bonito para uma definição sustentada nos conceitos de competência. As primeiras definições de competência surgiram com o psicólogo David MacClelland, nos Estados Unidos, nos anos 60. Hoje, pode-se dizer que a competência é o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes, porém, ela só se manifesta na ação. Seu centro está na atitude e este agir tem que gerar resultados.

Um exemplo é aprender a dirigir. A pessoa entra na auto-escola, obtém conhecimentos, vai para as ruas e adquire habilidade para dominar o carro e, assim mesmo, pode não ter atitude para enfrentar o transito depois, mesmo com habilitação. A atitude é o único fator da competência que não pode ser ensinado. Depende da pessoa, e é por isso que um dos princípios do treinamento diz que "o treinando precisa querer mudar".

Claude Levy-Leboyer, especialista em psicologia do trabalho e psicologia da motivação, conceituou competências como sendo "comportamentos que algumas pessoas dominam melhor que outras e que as fazem mais eficazes em determinadas situações". Para isso é preciso ter um conjunto especial desses comportamentos. A esses atributos o estudioso Pierre Koch chamou de metacompetências.

Referencias Bibliograficas: César Furtado de Carvalho Bullara, professor de comportamento humano do ISE (Instituto Superior de Empresa).